Ela tem síndrome de Down e é professora primária

A escola “Right to Live Society“, especializada no ensino de crianças com síndrome de Down e autismo, situa-se na conturbada Faixa de Gaza e é um exemplo na luta contra o estigma associado à deficiência. Prova disso é a professora Hiba Al-Sharfa, de 27 anos, portadora de trissomia 21 e responsável por uma turma de crianças do ensino especial. “Comecei a frequentar esta organização quando ainda era muito pequena, quando tinha apenas quatro anos. Conseguia ler, escrever, soletrar e entender tudo o que a professora ensinava.”

Colegas confirmam que “Hiba foi capaz de desafiar-se a si mesma e aos estereótipos associados à síndrome de Down”, motivo por que teve a honra de tornar-se a primeira professora Faixa de Gaza com essa incapacidade. “Gostaria de me tornar professora, como a professora Hiba”, disse à Reuters Mahmoud Abu Sweredh, uma das alunas da docente. O papel de Habi é fundamental para os mais de 600 alunos da escola porque demonstra que a incapacidade não se impõe como limitação profissional. O director da escola, Nabeel Haneed, espera que o papel de Habi na escola contribua para uma mudança de paradigma no que concerne a percepção da incapacidade. As fotografias são de Suhaib Salem

Via P3

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *